OBESIDADE: DESEQUILÍBRIO ENTRE FOME E SACIEDADE

Redação | 15:31 Deixe seu comentário
Quando comemos, o estômago se distende e os alimentos começam a passar para o intestino delgado. Esse processo libera uma série de substâncias que vão agir sobre o cérebro e sobre os centros que controlam a saciedade, indicando a hora de parar. Qualquer desequilíbrio nesse delicado mecanismo pode resultar em aumento ou perda de peso corpóreo. No livro "Obesidade e Nutrição" (Coleção Dr. Drauzio Varela - Editora Gold), falamos da obesidade, um problema tão ou mais grave do que a desnutrição.

A obesidade tem raízes históricas. Nosso cérebro, órgão responsável pelo controle do apetite, começou a ser moldado para defender o estoque de energia obtida por meio dos alimentos ainda na Pré-História. 


Milhares e milhares de anos atrás, durante os raros períodos de fartura, o instinto de sobrevivência levou nossos ancestrais a comer tudo o que cabia no estômago para se preparar para os períodos de miséria.

Associada a outros fatores, essa predisposição do cérebro para defender o acúmulo de energia (gordura) ajuda a explicar a epidemia mundial de obesidade.

Se falamos de equilíbrio entre fome e saciedade, de consumo de energia suficiente para que o organismo se mantenha ativo, não podemos nos esquecer dos princípios básicos de nutrição, nem da importância de estabelecer hábitos alimentares que incluam todos os macro e micronutrientes na quantidade necessária a uma vida saudável.

Drauzio Varella e Carlos Jardim
Prefácio do livro "Obesidade e Nutrição" (Coleção Dr. Drauzio Varela - Editora Gold)
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!