DICAS E RESPOSTAS PARA ROTINA ALIMENTAR

Redação | 21:01 Deixe seu comentário
O processo de emagrecimento está intimamente relacionado com sua alimentação. Confira algumas dicas e respostas para que sua rotina alimentar contribua para a perda de peso

"Uma dieta à base de proteínas ajuda mesmo a emagrecer?"

A dieta das proteínas entrou na moda há alguns e ganhou muitos adeptos mundo afora. Ela propõe que alimentos ricos em carboidratos, como pães e doces, sejam banidos do cardápio. Ficam liberadas carnes, maionese e outras comidas gordurosas. No Brasil, um dos grandes defensores desse modelo de regime é o endocrinologista carioca Alberto Sefarty. Segundo ele, o consumo excessivo de carboidrato leva o organismo a produzir muita insulina. Essa substância ajuda a aumentar as gordurinhas na cintura. "Além disso, insulina demais provoca o espessamento das artérias, o que leva à hipertensão", diz o médico. "Ela também faz o fígado produzir muito colesterol ruim, aumentando os riscos de aterosclerose e de derrame cerebral."

Sem carboidratos, o organismo passaria a produzir menor quantidade do hormônio. E então recorreria à gordura armazenada nos pneuzinhos como fonte de energia. Essa, enfim, é a idéia da dieta da moda. Mas nem todos concordam com ela. A Associação Brasileira de Estudos da Obesidade (ABESO), por exemplo, faz questão de condená-la. De acordo com seu presidente, o endocrinologista Walmir Coutinho, também do Rio de Janeiro, deixar os carboidratos de lado é agir na contramão da história.

"Esse regime apregoa o consumo de comida gordurosa, a grande responsável pela explosão da obesidade no Brasil", diz Walmir. "Essa comida forma depósitos de gordura localizada mais rápido do que os carboidratos." Para o médico, diminuir pães, massas e doces na alimentação também leva a alterações do humor e a um prejuízo das funções cognitivas. E não é só: "Sem carboidrato suficiente pode haver perda de massa muscular", alerta Coutinho. Seu colega, Sefarty, rebate esse argumento: "Isso só acontece em estados de inanição". No lugar dos regimes drásticos, a ABESO propõe a reeducação alimentar, em que se evitam os alimentos gordurosos e dá-se preferência a várias refeições durante o dia, com frutas, verduras, cereais e carnes magras.

"Por que ingerir boas doses de fibras no dia a dia favorece a perda de peso?"

As fibras são substâncias encontradas nas frutas, verduras e cereais que não são digeridas em nosso aparelho digestivo. Parte delas, as solúveis, é aproveitada pela flora intestinal, gerando diversos efeitos positivos, como proteção contra o câncer de cólon e redução do colesterol. Já as insolúveis passam incólumes pelo intestino e contribuem com a formação do bolo fecal e sua eliminação do corpo. Como são duras de quebrar, as fibras retardam a digestão, evitando também a sobrecarga de açúcar no sangue, bem como altas doses de insulina circulante. Tudo isso resulta num aumento da saciedade, o que nos faz evitar ataques de gula nas próximas horas. Estudos recentes sugerem que o consumo regular de fibras é capaz de reduzir a medida da cintura — e perder barriga, hoje se sabe, é crucial para afastar males cardiovasculares e o diabete.

"Dá para comer batata frita durante o regime?"

Sim, libera um estudo da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos. Lá, os pesquisadores elaboraram um programa de reeducação alimentar para 86 pessoas acima do peso. Elas seguiram essa dieta durante três meses. Mas, pasme, podiam incluir no cardápio de cinco a sete porções de batatas por semana. Na prática, uma porção equivale a uma batata cozida ou a duas colheres de sopa da versão frita. No final do trabalho, todos os participantes perderam medidas, mostrando que o alimento pode fazer parte de uma estratégia para eliminar os quilos extras.

Só que, antes de sair correndo até o fast-food mais próximo, é importante saber que tudo depende da maneira como a fritura for feita - e da quantidade que você comer, claro. "A temperatura ideal é entre 170º e 180°C", orienta a nutricionista Vanderlí Marchiori, da Associação Brasileira de Nutrição Esportiva. Se durante o preparo muita fumaça começar a sair da frigideira, é sinal de que esquentou além da conta.

"E a quantidade de óleo deve ser suficiente para cobrir o alimento." Mas sem exageros. Não vale extrapolar na quantidade do ingrediente nem usá-lo com muita parcimônia: isso faz com que a batata absorva mais e mais óleo, tornando-se um petisco pra lá de gordo. Outra dica é não reutilizá-lo, mesmo que pareça novinho. "Durante o aquecimento prolongado o produto se altera, demorando mais tempo para fritar os alimentos. Isso também aumenta sua absorção", diz Vanderlí.

"Comer banana de manhã faz a gente emagrecer mais rápido?"

Essa fruta tão popular entre nós está emagrecendo muita gente no Japão e nos Estados Unidos, países que reúnem um número cada vez maior de adeptos da chamada Dieta da Banana Matinal. Desenvolvida por Hitoshi Watanabe, um especialista em medicina preventiva em Tóquio, ela caiu na boca do povo. Literalmente. Nunca se vendeu tanta banana por lá como no último verão, época do ano em que normalmente a melancia, entre outras frutas mais apropriadas para sucos refrescantes, é a mais consumida.

A tal dieta consiste basicamente no seguinte: no café da manhã, o candidato a magro pode comer bananas à vontade e nada mais. É desejável que beba também água em temperatura ambiente. O motivo? Bem, sabe-se que o líquido dá saciedade. Então, entraria como um coadjuvante para espantar a fome. Nas refeições seguintes, pode-se comer de tudo, mas só até as 8 da noite. Após o jantar, nada de sobremesa. Já o lanchinho da tarde permite até uma guloseima. Os únicos itens proibidos são sorvetes, derivados do leite e álcool.

A nutricionista Vanderlí Marchiori, de São Paulo, acredita que esse tipo de dieta não traga prejuízos à saúde. "Isso porque não restringe nenhum grupo de nutriente", justifica. "Os carboidratos, tidos como vilões do emagrecimento, não ficam de fora, o que é ótimo. E a proibição de laticínios e álcool não chega a ser nenhum pecado. Afinal, esses produtos desencadeiam processos inflamatórios."

E pensar que a banana carrega o peso de ser engordativa. "Essa fama é injusta. Na verdade, além de matar rapidamente a vontade de comer, ela contém enzimas que aceleram a digestão, favorecendo uma rápida perda de peso. Sem contar que também tem fibras do tipo solúvel, aquelas que se ligam à água, formando uma espécie de gel que demora para sair do estômago", completa Vanderlí.

O poder emagrecedor da banana deve-se também ao amido resistente, um carboidrato complexo encontrado na batata, em leguminosas e massas integrais e que, dentro do corpo, se comporta como uma fibra, favorecendo o funcionamento do intestino e dando aquela sensação de barriga cheia. Detalhe: o amido resistente aparece muito mais na banana verde.

Pelo sim, pelo não, começar o dia comendo banana só pode fazer bem. Afinal, tanto a banana-prata, como a da terra, a ouro e a maçã - para citar as mais apreciadas em terras brasileiras - são lotadas de potássio, mineral imprescindível para os músculos, como bem sabem os atletas.

"Beber cerveja engorda mesmo?"

Em doses moderadas e acompanhada de uma dieta balanceada, a bebida não faz a barriga estufar. Além disso, poderia até oferecer ao corpo alguns nutrientes capazes de ajudar na guerra contra a balança.

As frases acima parecem inacreditáveis, porém uma pesquisa da Universidade de Barcelona, na Espanha, veio para mostrar que elas fazem sentido. Os cientistas observaram 1’249 voluntários com mais de 57 anos e perceberam que quem tinha uma dieta balanceada e bebia o líquido amarelo se mantinha nos trinques — e, às vezes, até perdia peso.

É claro que isso tem muito mais a ver com o que está no prato do que com o copinho de cerveja. Só que essa bebida tem lá seus benefícios — ela, por exemplo, possui cálcio, um mineral conhecido por combater a obesidade. A famosa gelada ainda está associada a um menor risco de desenvolver diabete e pressão alta. É, portanto, uma protetora do sistema cardiovascular.

Resta saber o que beba com moderação quer dizer na prática. Segundo a pesquisa espanhola, um copo por dia já é mais do que suficiente. E, claro, é melhor não tomá-lo junto com aperitivos engordativos, bem conhecidos nas mesas de bar. Difícil? Talvez. Mas sem dúvida uma tarefa mais fácil do que perder os pneus vindos de noites repletas de frituras e refrigerantes.
A partir da Revista Saúde. Leia no original
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!