DIETA MEDITERRÂNEA-BRASIL: ELIMINE ATÉ 4 QUILOS

Redação | 09:26 Deixe seu comentário
Cardápio inspirado na alimentação
 europeia reduz medidas e aumenta a longevidade

A dieta, oriunda da culinária de países banhados pelo mar Mediterrâneo, traz benefícios em dobro: facilita o emagrecimento e serve como uma poderosa aliada para a saúde do corpo e da mente.
Facilmente adaptada à realidade brasileira, o cardápio, de apenas 1.400 calorias, reflete os hábitos alimentares típicos da Grécia, Espanha, Itália, Marrocos, Tunísia e sul da França. Aliado à prática de exercícios regulares, a dieta promete secar 4 kg em um mês.

Dieta internacional, cardápio brasileiro

Na alimentação, a dieta prevê um grande consumo de frutas, hortaliças, cereais, leguminosas, oleaginosas, peixes e vinhos, além de pequenas quantidades de carnes vermelhas, gorduras de origem animal, produtos industrializados e doces, que também se fazem presentes de forma moderada.

“A utilização dessa dieta na alimentação brasileira se torna fácil devido à grande produção nacional de hortifrútis. Entre os brasileiros há também um grande consumo de carnes vermelhas, que na Dieta do Mediterrâneo é recomendada que seja consumida cerca de duas vezes por semana”, explica o nutricionista e fisiologista Ricardo Zanuto.

Para perder peso, é preciso consumir carnes magras como alcatra, lagarto, patinho e coxão duro. Os peixes de águas profundas também podem ser incorporados ao cardápio: “Na Dieta do Mediterrâneo são utilizados atum, sardinha e salmão”, salienta Zanuto.

Esses peixes possuem grande quantidade de ômega-3, uma gordura poli-insaturada tida como boa e que exerce importantes efeitos anti-inflamatórios no organismo. “Outras alternativas para o consumo de ômega-3 vem pela ingestão de alimentos como soja, nozes, espinafre, pepino, couve e couve de Bruxelas”, informa o nutricionista.

Meia hora de caminhada basta, diz nutricionista

A Dieta do Mediterrâneo tem como base a prática diária de exercícios físicos e o consumo adequado de água, fator extremamente importante para o controle metabólico do organismo.

“A população mediterrânea, originalmente, mantinha a atividade física regular, o que já proporciona um aumento da longevidade e melhoria da saúde em geral. Cerca de 30 minutos de caminhada por dia é o suficiente para alcançar os benefícios desse estilo de vida”, orienta.

Segundo Zanuto, a perda de peso pode variar para cada pessoa. “Depende de fatores como idade, peso, nível de atividade física e raça. De forma geral, o cardápio tem, em média, 1.400 calorias, baseando-se em uma mulher com 60 kg e que faz atividade física regular. A perda é de 4 kg por mês”, explica.

Conheça os benefícios da dieta para a saúde

A Dieta do Mediterrâneo apresenta vários fatores positivos para a saúde, começando pela base da pirâmide, que apresenta a prática de exercícios físicos diários.

Um estudo feito por Mark P. Mattson, do laboratório de neurociência do Instituto Americano de Envelhecimento em Baltimore, Estados Unidos, mostra que o alto consumo energético é responsável por uma série de desordens neurodegenerativas ao longo do envelhecimento e que podem ocasionar o desenvolvimento de Alzheimer e demência.

“Além disso, já é muito bem estabelecido que o consumo energético elevado, associado a um estilo de vida sedentário, é o responsável pelo desenvolvimento de doenças cardiometabólicas, como diabetes mellitus do tipo 2, hipertensão arterial e diversos tipos de câncer”, enfatiza Zanuto.

Conheça os diversos benefícios que a dieta mediterrânea à brasileira pode oferecer à sua saúde:

Mais energia: o consumo de cereais integrais, que apresentam baixo índice glicêmico, e óleos vegetais, que possuem boas quantidades de ácidos graxos (ômega-3 e ômega-6), atuam como fontes energéticas.

Efeito anti-inflamatório: o ômega-3 e o ômega-6 atuam como anti-inflamatório no organismo.
Bom funcionamento do intestino: os vegetais e as frutas, seguidos posteriormente das leguminosas e legumes, são fontes de fibras, auxiliando no funcionamento normal do intestino.

Reduz o colesterol: vegetais, frutas, leguminosas e legumes também contribuem para a diminuição da absorção do colesterol, que em excesso é responsável pelo desenvolvimento de diversas cardiopatias.

Aumenta a massa muscular: os peixes, ovos e aves são considerados alimentos construtores. Eles apresentam grandes quantidades de aminoácidos (fontes formadoras das proteínas), que são responsáveis pela formação e reparação da massa muscular.

Fortalece o sistema imunológico: com alto teor de aminoácidos, alimentos como peixes, ovos e aves também são responsáveis pela manutenção do sistema imunológico.

Formação da massa óssea: os laticínios, além de possuírem grandes quantidades de aminoácidos essenciais ao organismo, são uma importante fonte de cálcio – mineral necessário para a manutenção e formação da massa óssea, e também por uma série de sinalizações de hormônios e neurotransmissores no organismo.

Vídeo mostra os benefícios do azeite para a saúde!


A partir da Revista Shape. Leia no original
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!